Revista de Administração Revista de Administração
Revista de Administração 2017;52:81-92 DOI: 10.1016/j.rausp.2016.09.004
Corporate Governance
Governance in agribusiness organizations: challenges in the management of rural family firms
Governança em organizações do agronegócio: desafios para a gestão de empresas rurais familiares
Gobernancia en las organizaciones agroindustriales: retos en la gestión de las empresas familiares rurales
Cláudio Pinheiro Machado Filhoa,b,, , Silvia Morales de Queiroz Calemanc, Christiano França da Cunhad
a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brazil
b Avenida Professor Luciano Gualberto, São Paulo, SP, Brazil
c Escola de Administração e Negócios da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, Brazil
d Faculdade de Ciências Aplicadas da Universidade Estadual de Campinas, Limeira, SP, Brazil
Recebido 23 Julho 2015, Aceitaram 09 Maio 2016
Abstract

The rural production in Brazil has experienced a significant competitive impact with the stabilization of the economy promoted by the Real Plan in 1994. Indeed, the Brazilian agriculture has achieved efficiency gains in terms of technology, economies of scale and general modernization of the activity in the field. In this context, the professional management of rural production evolved. However, the governance process does not evolve in the same dimension, and the “governance risk” is still poorly addressed in the rural environment, which often limits the potential of operations. In this study, we sought to deepen the understanding of the factors that impact the implementation of governance practices in rural properties in Brazil. Based on a convenience and non-probability sample, this study seeks to understand the evolution of the governance process on farms and its correlation with the management practices. This study found a correlation between the existence of some formal management processes (for example, strategic planning and more robust accounting systems) and advances in the governance mechanisms and processes, such as the establishment of a board of directors, clearer rules regarding the separation between corporate and family assets and more transparency in income statements. This study also found a lack of clarity in the separation of return on capital (dividend) and compensation for work (compensation for services provided) for partners, heirs and other family members. In summary, we concluded that there is the adoption of some governance mechanisms in the rural sector, but they are still poorly developed among rural producers, hence the need to stimulate them.

Resumo

A produção rural no Brasil passou por um importante choque de competitividade a partir da estabilização da economia promovida pelo Plano Real em 1994. Com efeito, ganhos de eficiência foram alcançados pela agricultura brasileira, em termos de utilização de tecnologia, economias de escala e modernização geral da atividade no campo. Neste contexto, evoluiu a profissionalização da gestão da atividade. No entanto, o processo de governança não evolui na mesma dimensão com o “risco de governança” ainda pouco tratado no meio rural, o que muitas vezes limita a potencialidade das operações. Nesta pesquisa buscou-se aprofundar o entendimento acerca de quais os fatores que impactam a implementação de processos de “Governança” em propriedades rurais no Brasil. A partir de uma amostra por conveniência e não probabilística busca-se entender a evolução do processo de governança nas propriedades rurais e sua relação com práticas de gestão. Constata-se uma correlação entre a existência de alguns processos formais de gestão (por exemplo, planejamento estratégico e sistemas de contabilidade mais robustos) e avanços em mecanismos e processos de governança, tais como o estabelecimento de conselho de administração, regras claras de separação entre ativos da família e da empresa e maior transparência nas demonstrações financeiras. Nota-se, ainda, pouca clareza na separação do que vem a ser a remuneração do capital (dividendo) e do trabalho (pró labore), por parte de sócios, herdeiros e outros membros familiares. Em síntese, conclui-se que existe a adoção de alguns mecanismos de governança no meio rural, mas que esses ainda são poucos desenvolvidos entre os produtores agrícolas, sendo necessário o seu incentivo.

Resumen

La producción rural en Brasil ha experimentado un impacto competitivo significativo desde la estabilización de la economía impulsada por el Plan Real de 1994. Efectivamente, la agricultura brasileña ha logrado una mayor eficiencia con relación al uso de tecnología, economías de escala y modernización general de las actividades en el campo. En este contexto, se ha desarrollado la gestión profesional de la actividad. Sin embargo, el proceso de gobernanza no se ha desarrollado en consonancia con el “riesgo de gobernanza”, dimensión todavía poco tratada en el medio rural, lo que a menudo limita el potencial de las operaciones. En este estudio se intenta profundizar la comprensión de los factores que influyen en la implementación de procesos de “gobernanza” en propiedades rurales en Brasil. A partir de una muestra por conveniencia y no probabilística se analiza la evolución del proceso de gobernanza en propiedades rurales y su relación con las prácticas de gestión. Se ha encontrado una correlación entre la existencia de algunos procesos formales de gestión (como, por ejemplo, la planificación estratégica y los sistemas más robustos de contabilidad) y los avances en mecanismos y procesos de gobernanza, tales como la creación de un consejo administrativo, reglas claras de separación entre los activos de la familia y los de la empresa, y una mayor transparencia en las demostraciones financieras. Se nota, además, poca precisión en la distinción de lo que constituye la remuneración del capital (dividendos) y la remuneración del trabajo, por parte de los socios, herederos y otros miembros de la familia. En resumen, se concluye que existe la adopción de algunos mecanismos de gobernanza en el medio rural, no obstante, dichos mecanismos no están suficientemente desarrollados entre los agricultores, por eso la necesidad de su incentivo.

Keywords
Governance, Family firms, Rural producers
Palavras-chave
Governança, Empresas Familiares, Produtores Rurais
Palabras clave
Gobernanza, Empresas familiares, Productores rurales
Revista de Administração 2017;52:81-92 DOI: 10.1016/j.rausp.2016.09.004